Projeto Ave Missões: Pesquisa, Educação Ambiental e Conservação com Aves da Região Noroeste do Rio Grande do Sul

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Turvo 2015 - Parte 1: Inicio

Pavó no Turvo. Foto: Ingrid Sessegolo.
* por Dante Andres Meller
Pelo quinto ano consecutivo o Ave Missões realiza a saída para observação de aves no PE do Turvo.

A atividade contou com dois dias de observações neste parque e um dia na TI do Guarita.

Foram 13 participantes e mais de 170 espécies registradas, muitas em fotos, rendendo diversos lifers e até uma espécie nova para o Rio Grande do Sul...


Pré-Turvo

Antes de começarmos a jornada de observação no PE do Turvo, demos uma rápida passada em Santa Rosa, para aproveitar uma aparição rara. Trata-se de um ninho de mocho-diabo, que foi descoberto por Gesiel Soares Diniz. No local um indivíduo adulto e dois jovens podem ser encontrados em plena luz do dia. Foi um aquecimento digno para o fim de semana que teríamos pela frente. Obrigado pela recepção capitão Gesiel!

Mocho-diabo (Asio stygius) em Santa Rosa. Filhotão à esquerda e adulto à direita. Fotos: D. Meller.

Antes de chegarmos a Derrubadas, paramos no Matão, em Campo Novo, onde encontramos alguns biólogos fazendo monitoramento de fauna, e ouvimos um gaturamo-rei. Possivelmente faremos uma saída neste local com o grupo ainda este ano. Por isso tínhamos interesse em fazer um contato local. Como já era fim de tarde, e tínhamos que seguir adiante, não fizemos observações, afinal o dia seguinte reservaria suas próprias emoções.

Estrada do Salto

Combinamos o encontro para as 7 da manhã no Centro de Visitantes. Onde ouvimos a caburé, que o Carlos Neimar, por ter chego um pouco mais cedo, já havia fotografado. A seguir uma juruva-verde deu as caras também, enfim, estávamos no Turvo!

Adiante, já na estrada, debaixo de uma figueira subitamente uma jacutinga voou... Havia um casal, e deram boas chances para foto. É uma ave linda e emblemática que dispensa apresentação...

Jacutinga (Aburria jacutinga) na estrada do Salto. Foto: Cláudio Furini.

Nesse mesmo local da figueira havia uma movimentação de aves, e até um urubu-rei cruzou voando alto, mas foi muito rápido que mal deu tempo de fotografá-lo... sendo o único encontro com essa espécie majestosa no fim de semana.

A estrada ia rendendo registros, e por vezes alguma foto proveitosa. Nem sempre é fácil atrair espécies de copa para baixo, mas eventualmente algumas descem e alegram os fotógrafos e observadores. Foi assim com a guaracava-cinzenta...

Guaracava-cinzenta (Myiopagis caniceps) na estrada do Salto. Foto: D. Meller.

Trilha das Onças

Chegando à área de lazer do Salto, nos embrenhamos na trilha atrás da casa dos guardas. Essa trilha normalmente rende alguma coisa, como o belíssimo surucuá-amarelo...

Surucuá-de-barriga-amarela (Trogon rufus). Foto: Alfieri Callegaro.

Uma breve parada na represa, onde agora há uma gruta de São Francisco de Assis, em harmonia com a natureza local. Um pedido de benção (de quem tem fé) e seguimos adiante, onde abre-asa-de-cabeça-cinza e tiê-do-mato-grosso nos esperavam...

Participantes da saída ao Turvo na gruta de São Francisco. Foto: Carlos Neimar Kuhn.

Abre-asa-de-cabeça-cinza (Mionectes rufiventris). Foto: D. Meller.

Macho do tiê-do-mato-grosso (Habia rubica). Foto: D. Meller.

Em um certo trecho da trilha, encontramos um bando misto na copa de algumas árvores. Havia interesse do Rafael em fotografar a figuinha-de-rabo-castanho, então investimos um tempo nisso. O casal que estava ali acabou se aproximando e permitindo alguns registros bem interessantes. O engraçado é que o bando misto não ia embora, enquanto as figuinhas estavam por ali também...

Macho da figuinha-de-rabo-castanho (Conirostrum speciosum). Foto: D. Meller.

Fêmea da figuinha-de-rabo-castanho (Conirostrum speciosum). Foto: D. Meller.

No fim da trilha das onças, há um tronco caído com um morador carismático dentro: um tapiti. Essa é a maior prova que de assustador a trilha só tem o nome...

Tapiti escondido no final da trilha das onças. Foto: Alfieri Callegaro.

Salto do Yucumã

Deixamos para descer ao Salto a partir da meia tarde, quando normalmente o rio está mais baixo, em função da hidrelétrica.

Logo que chegamos na área aberta do lajedo, um cauré estava revoando e pousou em uma árvore morta na beira da mata. Estava relativamente bem visível, mas um pouco longe para fotos. Sorte nossa que o amigo Cláudio Furini estava conosco, e conseguiu uma boa aproximação da ave.

Cauré (Falco rufigularis) na área do Salto. Foto: Cláudio Furini.

O cauré ficou pousado vigiando seu território tranquilamente dali. A maioria do pessoal nunca tinha visto essa espécie, que no Rio Grande do Sul só tem registros confirmados no PE do Turvo. Era hora de repousar um pouco, enfim, não é todo dia que a gente pode se abençoar nas águas do Salto Grande.

Salto do Yucumã e participantes da saída ao Turvo. Foto: Ingrid Sessegolo.

Arena dos Pavós

Na hora de retornar, o fim da tarde reservou a surpresa mais incrível do dia. Uma arena de pavós à beira da estrada, com vários indivíduos vocalizando e realizando exibições de cortejo. Um espetáculo de sons profundos, cores vibrantes e danças elaboradas que nos transporta para uma espécie de teatro da vida natural.

Sequência de fotos da exibição de cortejo do pavó (Pyroderus scutattus). Foto: D. Meller.

Participantes fotografando as exibições do pavó. Foto: Ingrid Sessegolo.

Vídeo da exibição. Filmado por Alfieri Callegaro.

Corujada

Ainda tivemos tempo para procurar algumas corujas ao começo da noite, mas de fato encontramos apenas o casal de murucututus-de-barriga-amarela que habita os arredores do Centro de Visitantes. Ainda assim muitos não conheciam a espécie, o que rendeu mais um bom encontro.

Murucututu-de-barriga-amarela (Pulsatrix koeniswaldiana). Foto: Pedro Sessegolo.

Bom... O dia foi longo, com diversos registros fascinantes. E foi só o primeiro! Amanhã tem mais...

---------------------------------------------------------------------------------
Veja também:

---------------------------------------------------------------------------------

20 comentários:

  1. Eu disse que voces teriam um final de semana especial... ... Que maravilha, Dante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Paulo!! Sentimos a ausência de vocês... Grande abraço!!

      Excluir
  2. Caramba! que exibição do Pavó! muito legal! parabéns! Grande abraço!

    ResponderExcluir
  3. Muito bacana! As fotos, o relato... Tudo show de bola!
    E parece mesmo que o Turvo se supera a cada ano!!!!
    Feliz por cada registro e pelo Parque sempre ser tão generoso com os amantes da natureza!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Lu!! Turvo sempre revelando surpresas mesmo... Abraço!

      Excluir
  4. Muito bom Dante e sei que nos próximos capitulos vai melhorar mais ainda!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Pedro!! Grande abraço meu amigo, obrigado pela participação!!

      Excluir
  5. Parabéns pelos registros incríveis Dante! Acabei de ver o registro do Uirapuru Laranja, no RS, que coisa impressionante o Parque do Turvo, espero conhecer em breve!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Lucas!!! Amanhã eu vou divulgar o relato do uirapuru também... O Turvo tava sensacional este ano... Abraço!

      Excluir
  6. Muito bom, grandes registros! Saudades desse lugar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Gustavo!! Lembramos de você lá... Grande abraço!

      Excluir
  7. Beleza, Dante. Foi demais este feriado.Gostamos muito do convívio com todos os presentes. Já fica a vontade de voltar. Abraço
    Rafael Ritter.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pela presença Rafael! Quando quiser aparecer é só falar... Um grande abraço!!

      Excluir
  8. Belas fotos , parabéns ! Linda exibição do Pavó e grande registro do Tapiti !!!

    Ass.:Lucas N de Porto Alegre - RS

    ResponderExcluir